Navegam ao meu lado...

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si. Levam um pouco de nós.
Antoine de Saint Exupéry

Translate to Arabic Translate to Bulgarian Translate to Simplified Chinese Translate to Traditional Chinese Translate to Croatian Translate to Czech Translate to Danish TTranslate to Dutch Translate to English Translate to Finnish Translate to French Translate to German Translate to Greek Translate to Hindi Translate to Italian Translate to Japanese Translate to Korean Translate to Norwegian Translate to Polish Translate to Portuguese Translate to Romanian Translate to Russian Translate to Spanish Translate to Swedish
Download this Cross-Cultural Communication Tool from Get International Clients

Cristo é a operação combinada — o encontro do finito com o infinito, tempo e eternidade se encontrando e se fundindo. Osho

TENHA UM TEMPO FELIZ!

"Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você." (Carl Sagan)

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...
...POR TODOS OS QUE AMOROSAMENTE SEGUEM ESTE BLOG!
"O ser integral conhece sem ir,
vê sem olhar e realiza sem fazer."

Lao Tzu

♥ BOM DIA ALEGRIA... BOM DIA SOL....a única sensação que tenho é que estou com os pés na areia...o resto de mim anda por aí em uma velocidade estonteante... e isso me dá ALEGRIA!!!

"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos, e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta." autor desconhecido

POIS É...

POIS É...

"...Só aqueles que compreenderam que devem procurar o infinito, o ilimitado, o que está além do tempo e do espaço, se sentem vivos, porque a vida verdadeira é a imensidão, a eternidade. Nunca vos refugieis naquilo que é acessível, limitado: abarcai o infinito e a vossa alegria também será infinita. Será a felicidade, a luz, a força, o dilatar de todo o vosso ser." Omraam Mikhaël Aïvanhov

Pesquisar este blog

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Palestina ou Israel?



É um círculo vicioso, sempre a mesma ladainha, o mesmo choro contido, o ranço de outras épocas e antigas devastações. Uns poucos e tantos insistindo na salvação da raça humana, na paz entre os povos, na saída para um mundo melhor, enquanto sabemos perfeitamente que é da natureza humana a destruição.

Desde priscas eras já conhecíamos a destruição, muitas vezes disfarçada de defesa e autopreservação. O homem descobriu o veneno, a erva, o fogo, o ferro, o aço, a espada, a pólvora, a bomba, a indiferença. A ciência avança, inventa a doença e a cura, aumenta a longevidade, enquanto crianças morrem de fome, apenas por ter nascido filho de pais que pensam diferente. Onde é que já se viu?

Fala-se em inserção social, em excluídos, porém dividimos o mundo em primeiro, segundo, terceiro... Revoltamo-nos com as idéias arianas, ao mesmo tempo em que criticamos e menosprezamos as diferenças. Palestinos e Israelenses, que diferença eles têm? Será que a visão da dilaceração de um filho dói menos em algum deles? Será que a perda de tudo o quanto cultivam nos lares tem importância menor para algum deles? E por que outros povos têm de tomar partido e municiar melhor um dos lados? O mundo inteiro carrega duas bandeiras inimigas? O que é tudo isso?

A querida amiga Rosa Pena ainda anseia pela volta dos girassóis. O amigo poeta Nathan de Castro lamenta a morte da poesia de amanhã. Já um outro amigo, delegado de polícia, apelidou a área de risco no entorno de sua delegacia como “Faixa de Gaza”, e é quando lembramos que temos Gaza também aqui, no Rio de Janeiro!

E eu? Eu que sempre fui tão alienadamente otimista, tão intensamente apaixonada por gente, tão solidária e defensora dos direitos e dos injustiçados, me vejo em meio a uma teia de destruição e espanto, de loucura e conformismo, de mudança que apenas maquia.

A Mãe Natureza já mostrou seu desprezo pelo homem. O homem - que criou um deus à sua imagem e semelhança, que venera ídolos de purpurina, perdidos em seu próprio brilho, que abandona o semelhante para alcançar benesses.

O homem - que inventou o sorriso, a poesia, o amor e a eternidade, que usufruiu das endorfinas da paixão e do altruísmo, o mesmo homem que manufatura a desgraça, a dor e o desamor.O homem deveria ser mulher. Deveria ser mãe, para saber a ausência de sentido da morte de um filho, seja por qual razão for. O homem deveria parir seu ódio em dor, e talvez seja isso o que já vem fazendo, destilando peçonha extraída de almas poluídas de ambição, arrogância e razão. Eu sou o rei, sou o dono, sou o maior, o mais rico, o mais forte, o mais bonito, o mais-mais! E que se danem os infelizes inferiores!

Estou por aqui com a Natureza, esta, sim, menina perversa, que permite que sua criação destrua o que ela mesma cria!

Talvez seja tudo uma grande piada. O mundo é uma piada. A vida é uma piada. Se pensarmos bem, viemos todos do nada e vamos para lugar nenhum, e o que fazemos ou deixamos de fazer pouco importa a quem quer que seja. É assim, sempre foi assim e sempre será. E enquanto aguardamos o nosso desaparecimento, temos a opção de construirmos uma vida em conjunto, ou destruirmos o que não nos interessa. E começam as intrigas, as diferenças, as lutas, as guerras, as mortes, as lágrimas.

Como disse o Nathan: “Não sei mais o que dizer... Ninguém escuta”.

A mãe que lamenta seu filho é a mesma que apedreja os filhos da vizinha. O filho que mata outro filho, que fará chorar outra mãe que, de ódio, incita outros filhos a vingarem o seu. Parece conhecido? E é. Isso remonta ao início dos tempos, e nunca acabará. Mata-se por ganância, por dinheiro, por inveja, por despeito, por deus. Por Deus!

“Ama o próximo como a ti mesmo”. Será isto? Será que não nos amamos e, no fundo, somos todos suicidas sem coragem, sendo mais simples matar o outro? Já temos tão pouco tempo para a vida, e ainda precisamos abreviar? Estranho paradoxo é o homem, que busca a longevidade e, ao mesmo tempo, maneiras mais arrojadas de destruição em massa.

De poeta e louco, todos têm um pouco. Onde foi que eu errei?

Por ®Lílian Maial
www.lilianmaial.com



12 comentários:

Hanah disse...

Olá Astrid,

Maravilhosa escolha, como sempre minha amiga, que bom que voltastes.

Venho lhe trazer o prémio Blog de Ouro.
Está no Alfazenite à sua espera.

Bjs
Hanah

Astrid Annabelle disse...

Hanah!
Lindo texto mesmo...a Lílian é membro da Poeticadigital e foi lá que achei esta pérola. Vá lá e confira suas poesias também...a moça é fera!!!!
Quanto ao prêmio...YES!!!! adorei!!! Estou indo buscar agora...
Tenho que estudar um jeito para expor meus awards com links para quem me ofereceu...ainda não consegui imaginar como. Na barra lateral ficou muito pesado...mas chego lá...aguarde.
Agradeço de coração esse carinho grande que sempre emana das suas palavras.
Um beijão
Astrid

maria de fátima disse...

Olá Madrinha Astrid adorei ler este texto, está lindo.Beijinhos.

Astrid Annabelle disse...

Maria de Fátima!
è mesmo muito bonito.
Adorei ter você por aqui!
Estou indo AGORA retribuir sua visita!
Um beijo.
Astrid

Antonio José disse...

Belíssimo texto.
Sim, nossa existência tem sido conflitante interna e externamente desde o início. Isto é o homem, que segundo nos resta supor, há de passar por aprendizados, superações e evolução.
Mas, o caso Israel/Palestina é particular, é um círculo vicioso, um pingue-pongue obsessivo, interminável e com jogadores de porte desproporcional, onde prevalecem tradicionalmente forças de apoio externo e recursos bélicos muito superiores.
Como nunca gostei de ver alguém maior batendo em outro menor, tento ao menos reforçar meu protesto ao lado de outros que vêem o conflito com pesar, considerando-o injusto.
Não posso admitir um povo, que se diz escolhido por Deus para povoar e administrar o mundo, agindo dessa forma. Na verdade, cada um constrói o seu Deus e o de Israel é "o Senhor dos exércitos", um Deus de guerra impiedoso que não distingue homens, mulheres e crianças, civis de todas as idades.
O meu Deus de Amor e Perdão, aquele que atribui ao Cristo a redenção deste mundo, irá colocar as coisas nos seus devidos lugares. E mão deste Deus sim, esta é pesada quando busca estabelecer a Justiça Divina.
O autor do texto tem razão, não há mais o que dizer, pois ninguém ouve efetivamente. Mas, isto é sinal de que o acerto não tardará.
Enquanto isso, Busch, o eterno aliado de gravata azul, disse publicamente há poucos dias atrás que apóia Israel no que está fazendo.
Este é o nosso mundo, ainda é o lugar de líderes como ele, que saem de uma gestão sangrenta com a cabeça em pé e se fazem respeitar até por Obama.
Nada mudou, só Deus mudará.

Astrid Annabelle disse...

Antonio José,
estou feliz em ter seu comentário por aqui. Enriquece o tema, sem dúvida.
Um beijo grande.
Astrid

neo disse...

Astrid Annabelle.
É um texto que apela à nossa consciência, reapela, insiste, na senda de outros textos que exortam os povos a dizer não, a bater com o pé, e gritar não. Gente cuja arma ou grito é a palavra, em todas as linguas para que se entendam. Há gente que ouve, há gente que se manifesta, tenho esperança na mudança que virá de cima sobre o caos, dum outro lado de nós. Paz imensa sobre a humanidade e os outros reinos que a compôem.
Beijo de esperança

Astrid Annabelle disse...

Neo!
Como é bom e saudável conhecer a opinião dos amigos!
Escolhi este texto pois calou fundo no meu coração.
Sinto como a autora...e digo mais...como será o seu mundo? É de guerra ou de paz?
A paz reinará em NOSSO mundo à medida que tivermos em PAZ...
Um beijo agradecido.
Astrid

Lílian Maial disse...

Querida amiga,

Obrigada por postar o meu texto no seu blog, tão bem freqüentado por pessoas lúcidas e participativas.
Aproveito para deixar o link de um vídeo que minha filha elaborou, a partir de outro texto meu, convocando poetas, escritores e pensadores para uma semana de escritos somente sobre a PAZ. Se gostar e puder, divulgue, ok?
Beios e obrigada, Lílian Maial
PS: aí vai o link http://www.youtube.com/watch?v=BZNHvQ-m_CE

Lucy disse...

Este é um momento de muita oração, seja em que 'cor ou som' for.

Todos diferentes, todos iguais!

Escutemos o reflexo em nós e talvez comecemos a contsruir pontes...

Beijo enorme, querida amiga.
Lucy

Astrid Annabelle disse...

Olá Lílian,
Fiquei feliz com a sua visita.
Como pode perceber seu texto excelente deu o que falar...
Vou ver o vídeo,OK?
Um beijo querida,
Astrid

Astrid Annabelle disse...

Lucy,
Você tem toda a razão...
Um beijão.
Astrid

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...
imagem google imagens