Navegam ao meu lado...

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si. Levam um pouco de nós.
Antoine de Saint Exupéry

Translate to Arabic Translate to Bulgarian Translate to Simplified Chinese Translate to Traditional Chinese Translate to Croatian Translate to Czech Translate to Danish TTranslate to Dutch Translate to English Translate to Finnish Translate to French Translate to German Translate to Greek Translate to Hindi Translate to Italian Translate to Japanese Translate to Korean Translate to Norwegian Translate to Polish Translate to Portuguese Translate to Romanian Translate to Russian Translate to Spanish Translate to Swedish
Download this Cross-Cultural Communication Tool from Get International Clients

Cristo é a operação combinada — o encontro do finito com o infinito, tempo e eternidade se encontrando e se fundindo. Osho

TENHA UM TEMPO FELIZ!

"Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você." (Carl Sagan)

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...
...POR TODOS OS QUE AMOROSAMENTE SEGUEM ESTE BLOG!
"O ser integral conhece sem ir,
vê sem olhar e realiza sem fazer."

Lao Tzu

♥ BOM DIA ALEGRIA... BOM DIA SOL....a única sensação que tenho é que estou com os pés na areia...o resto de mim anda por aí em uma velocidade estonteante... e isso me dá ALEGRIA!!!

"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos, e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta." autor desconhecido

POIS É...

POIS É...

"...Só aqueles que compreenderam que devem procurar o infinito, o ilimitado, o que está além do tempo e do espaço, se sentem vivos, porque a vida verdadeira é a imensidão, a eternidade. Nunca vos refugieis naquilo que é acessível, limitado: abarcai o infinito e a vossa alegria também será infinita. Será a felicidade, a luz, a força, o dilatar de todo o vosso ser." Omraam Mikhaël Aïvanhov

Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de março de 2010

Lilith...mergulhando nas trevas para poder renascer.

Nessa semana, onde o tema é morte e ressurreição, as reflexões estão em alta. Diariamente tenho recebido dezenas de mensagens a respeito. Sempre questionei essas mensagens repetitivas recheadas de verdades impostas. Não importa por quem. O fato é que, em tempo de sérias intenções de renascimento ou ressurreição, devemos mergulhar na memória profunda, no lado sombrio e escabroso da nossa personalidade, para então estar renascendo por inteiro das nossas cinzas. Só assim poderemos celebrar a vida renovados.
Vamos parar de olhar para os males do mundo lá fora...

O texto que segue é uma reflexão diferente, que eu sugiro.

MA JIVAN PRABHUTA

Lilith não é um planeta, mas o segundo centro da órbita lunar. A Lua descreve ao redor da Terra uma elipse. Uma elipse tem dois centros. A Terra ocupa um desses centros de gravitação; o segundo, onde aparentemente não há nada, chama-se Lilith, o centro oculto de gravitação da Lua.


A Lua significa a imaginação. Lilith, o centro oculto de gravitação da nossa imaginação. A Lua significa a memória. Lilith, a memória esquecida, mas que não está esquecida, a memória rejeitada, negada. A Lua significa o subconsciente. Lilith, o centro oculto de gravitação do nosso subconsciente. A Lua significa os valores femininos. Lilith, os valores femininos perdidos, esquecidos, rejeitados pela sociedade patriarcal, a civilização dos pastores de ovelhas. A Lua significa a noite. Lilith, as trevas. Nas trevas temos medo, estamos perdidos, sem caminhos, sem ponto de referência. Um perigo pode aparecer, vindo de qualquer direção, a qualquer momento.
Esse medo é muito interessante. Entrar conscientemente no subconsciente é fácil: basta devanear, imaginar. Mas e o inconsciente profundo? Onde se esconde? Onde está? Onde está o que ignoramos, onde está a porta?
Quando um psicólogo está a ponto de resolver o problema de um paciente, o paciente tem medo, não volta mais, ou, se voltar, vai enrolar anos e anos (
se o psicólogo deixar). O medo é a barreira que impede o acesso ao inconsciente profundo. A barreira é a porta que procurávamos, a porta do inconsciente profundo.
Quando temos medo, esse tipo de medo que passa como um flash, porque não queremos saber, vale a pena aproveitar, não deixá-lo escapar. Esse medo é feito apenas de trevas. A consciência é Luz. Enfrentando conscientemente o medo, as trevas se iluminam, o medo se dissolve: era uma ilusão. Entramos, conscientemente, no inconsciente profundo, recuperando capacidades esquecidas, poderes perdidos e mais carisma. Recuperamos o que foi rejeitado, o Poder que rejeitamos, a felicidade que negamos. Nada deve ser rejeitado. A Alquimia, que tem por propósito destilar, diz que o mais precioso de tudo são as cinzas. Nos templos do Tibete, outrora era exposta, no altar, a pintura de um demônio. Em cima, a pintura de um Deus. Trata-se da mesma entidade, nas trevas e na Luz. Claro que nas trevas
do inconsciente algumas Energias nossas atuam de maneira cega, prejudicial. Mas, se tomarmos consciência delas, vamos usá-las de maneira consciente, luminosa, benéfica. A repressão não resolve nada, apenas rejeita para o inconsciente algumas Energias desordenadas, que cegamente vão causar danos.
Giordano Bruno, um místico italiano, que foi queimado vivo pela Santa Inquisição, dizia: "Em DEUS, temos nosso ser. Fora DELE, não podemos cair." Cair para onde? Tudo é divino. Tudo é vivo, em evolução. Paciência. O crescer leva tempo. Em uma hora, você pode confeccionar uma flor artificial. Uma rosa viva é diferente, leva tempo para florescer. Mas é uma rosa. Rejeitar não resolve nada, é rejeitar a Realidade, perder o contato com a Realidade e provocar doenças. Nossa civilização é doentia, hipócrita, psicopata. Autoridades religiosas nos ensinaram que somos pecadores, que somos um erro da Natureza, um erro de Deus: estranha concepção do Divino.
Deus seria um pai incompetente, que mandou seu filho único sofrer, de maneira inútil, para salvar a turma de vagabundos que somos e fracassou. Não é bem assim: Deus não é neurótico, nem somos vagabundos.
Há cinco mil anos atrás, mais ou menos, ocorreu uma revolução, quando a humanidade passou da vida perigosa da caça, devendo enfrentar feras, para a vida mais tranqüila dos pastores de rebanho. Antes, quem dominava era a mãe, a vida, a intuição da mãe, capaz de avisar os caçadores: "Não vão por aí, tem feras. Mas, para lá, vão encontrar caça." Com a vida mais tranqüila dos pastores, essa faculdade pareceu menos importante e o Pai pôde tomar o Poder. Ele tinha medo do Poder feminino: proibiu. Faz cindo mil anos que é proibido ser mulher. Ser mulher é um pecado imperdoável em um mundo patriarcal. A Bíblia começa pela culpa, continua pela culpa, acaba no Apocalipse da culpa e a culpa é de quem? Da mulher!

A imagem máxima em nosso mundo interior é a imagem de um Deus Pai. E a Mãe? Fazemos de Deus uma palavra masculina: é um erro de gramática que, de maneira sutil, condiciona nosso inconsciente. Rezamos o "Pai Nosso", sem perceber que essa oração distorce nossa inteligência, nossa alma, nossa sensibilidade, nosso destino. Deveríamos rezar "Pai Nosso, Mãe Nossa. Mãe Nossa, Pai Nosso". Os Evangelhos contam que Jesus ensinou essa oração. Os Evangelhos não estão bem informados. Existe ainda um monólito da Babilônia, gravado dois mil anos antes de Cristo, que contém, palavra por palavra, essa oração patriarcal. Somos condicionados a perceber apenas a metade masculina do Divino, apenas a metade masculina da Realidade. Mas quem percebe apenas a metade, não é capaz de compreender a metade! Esse mundo que rejeitou a dimensão feminina da Realidade não é um mundo masculino, mas apenas um mundo patriarcal, um mundo de pastores de ovelhas. Até hoje, algumas pessoas se dizem Pastores. Não somos ovelhas. Somos gente.

As mulheres foram massacradas. Mas os homens estão em uma situação pior: "Eu sou homem. Eu tenho o dever de ser superior a elas. Não consigo porque não é verdade. Mas não sei que não é verdade. Tenho medo. Muito medo. Medo de ser um homem fraco. Vou esconder essa fraqueza dos outros e de mim: não vou reconhecer. Vou negar minha sensibilidade, negar o que percebo, negar o que compreendo. Vou me culpar e culpar os outros. E para provar que eu sou viril, de vez em quando vou agir de maneira brutal!" O papel de macho é insustentável. Para sobreviver no seu papel de macho, os homens estão prontos a cometer qualquer besteira. Cometem qualquer besteira.
Lembrei-me, com espanto, do meu casamento na França, há muito tempo atrás. O padre falava muito bem. Posso ainda ouvir sua voz profunda. Dizia: "A esposa será fiel como Sarah, será submetida como Raquel”.Terminou. Acabou. Fomos felizes durante quatro anos de namoro. Casados, foi um inferno. Tinha o dever implícito de ser superior a ela. Ela tinha o dever implícito de ser inferior a mim.
Compreender essas coisas é um grande prazer. Inútil, inútil. Tanto as mulheres como os homens, continuamos a sentir e viver o contrário. Compreender pela metade racional da inteligência é não compreender nada. Uma compreensão verdadeira é uma compreensão total, viva. Compreender com todo o ser.
Não temos culpa nenhuma. Durante cinco mil anos fomos sugestionados, programados assim. Precisamos falar ao nosso mundo profundo, em termos que ele possa entender: em imagens, em sentimentos.
Jung, de maneira confusa, fala dos arquétipos que condicionam o inconsciente coletivo. Os egípcios antigos tinham uma concepção clara dos arquétipos. Usavam, conscientemente, os arquétipos. Quando mudava a época, o momento da evolução, tinham a energia, a coragem de destruir templos, para edificar novos templos aos novos Deuses, aos novos arquétipos capazes de orientar uma civilização. A civilização deles perdurou quatro mil anos.
O novo arquétipo capaz de orientar nossa civilização patriarcal em agonia, o novo Deus é a Deusa. Claro que o Divino, no plano espiritual, não tem forma, nem masculina, nem feminina. Mas, no plano astral, no subconsciente, tem uma forma. Consoante a forma que subconscientemente damos ao Divino, a forma que, subconscientemente, damos à Realidade, nossa vida é neurótica ou sadia. Nossa vida era neurótica.

Estamos diante do desconhecido. Os valores femininos foram rejeitados. Nenhuma teoria pode nos ajudar. Uma teoria é apenas um fragmento de Realidade e, pior ainda, lida apenas com o conhecido. Mas, se usarmos a imagem simbólica da Deusa, se imaginarmos e amarmos a imagem máxima do feminino, vamos fazer isso de maneira racional, sabendo o que estamos fazendo. Nossa imaginação vai compreender. Nossa sensibilidade vai compreender. Vamos sentir, perceber a imensa dimensão feminina do Universo. Então, vamos também perceber a verdadeira dimensão masculina da Realidade. Vamos perceber a Realidade e a Realidade é linda: é divina.
Para descer ao mais profundo, precisa subir ao mais alto. Para dominar o subconsciente mais escuro, precisa ter acesso ao supraconsciente. A viagem para encontrar Lilith começa com uma viagem a Urano, uma viagem ao supraconsciente.

Viagem Interior
Deixe, deixe sua imaginação sonhar.
Deixe sua imaginação alçar vôo.
Na plena Luz de sua consciência imagine seu Eu Superior, na forma de uma esfera de Luz. Você é uma esfera de Luz, uma esfera de consciência, subindo até o oceano de Luz de cima. Luz fluindo na Luz, sem forma, sem causa, infinita: Você. Lembrando-se de que você é Luz, consciência infinita, livre.

Consciente da sua Realidade verdadeira, você esta começando a descer, descer até o Templo da Lua, esse Templo feito de luar na floresta. No Templo da Lua, você veste de novo sua forma humana. No centro do Templo, descobre o lago,as águas dos bilhões de anos. Entre nas águas do Tempo, descendo, descendo profundo nas águas, continuando a descer nas águas escuras, até chegar diante da porta fechada, uma porta feita de trevas densas. A porta do medo.

A Luz do seu Eu Superior envolve você, protege você. Já, de maneira natural, a Luz que você é abre a porta. A porta já estava aberta, sempre esteve aberta. A Luz do seu Eu superior ilumina o seu caminho, protege você. Tudo se ilumina, tudo se torna claro. Seguindo um corredor, chega em frente de uma cela, onde está preso um você que você rejeita, de quem você tem medo. Focalizando sua percepção, você esta perguntando: "Por que? Por que assim?" Sentindo... percebendo. Através do sentir, compreendendo. Compreendendo.

Formule uma pergunta, focalize sua percepção: "Quando começou? Quando foi a primeira vez?" Sentindo... iluminando... compreendendo... perguntando à sua percepção: "Qual é a dor que faz agir assim? Qual é o trauma que provocou isso?" Sentindo... focalizando seu sentir. Percebendo a ilusão escondida por trás. Quem provocou esse medo? A Luz do seu Eu Superior ilumina a figura.

Vindo do Infinito, um vento de Luz esta soprando, vindo do Infinito que você é, um vento de Luz. Olhando e compreendendo. Mandando carinho para esse você machucado. Ele diz: "Tenho culpa de ser quem eu sou."Com autoridade, você responde , você sente: "O conceito de bem e de mal não é um conceito divino. O Divino é inteligente, compreende. Para o Universo, as coisas estão em evolução. O sentimento de culpa não corresponde à Realidade do Universo. Tudo está inter-relacionado. Julgar você seria julgar o Universo. Ninguém é competente para isso."

Mande Energia, mande Poder para esse você vivo que estava sofrendo. Mande a Luz do Sol, o Poder do Sol. Deixe a Luz do Sol irradiar esse você prisioneiro. E você diz à figura aprisionada, sentindo: "Você é uma expressão divina do Divino. Vamos usar conscientemente o Poder que está dentro de você."

Do seu Eu Superior, emana um relâmpago de Luz. As grades da cela abrem-se em porta. A figura de você, que estava presa, está cheia de vida, entra em você. E você sente uma plenitude, uma música se despertar em você, sente como você está recuperando capacidades esquecidas, poderes perdidos, plenitude.Uma figura misteriosa sai das trevas, uma mulher vestida de noite, uma mulher de uma grande e profunda beleza, Lilith, a Deusa da noite profunda, a Deusa rejeitada, está se aproximando. A antiga Deusa dos bilhões de anos. O tempo de um sorriso para você e Ela já desapareceu. Mas o primeiro contato com sua alma profunda está feito. Você sabe: Ela voltará. Você sente que, a qualquer momento, você agora pode entrar no seu mundo interior, no profundo do seu mundo profundo, e recuperar a sombra perdida de alguém, de qualquer um que seja, a iluminar, a tornar consciente, luminosa, benéfica.


Comentário
O arquétipo da Deusa é feito para usar na vida quotidiana. Quando uma mulher encontra um homem, em um encontro de amor, de amizade, de trabalho ou de negócios, se ela imaginar a Deusa perto dela ou nela, encontrara sua plenitude, e o homem, libertado desse papel insustentável de macho, entrará em polaridade com ela, para ser o homem que ele é. Ser macho é doloroso. Ser homem é um prazer. Os homens também precisam do arquétipo da Deusa. Se quiserem ser conscientes da sua verdadeira masculinidade, precisam estar conscientes da verdadeira feminilidade. O masculino, para encontrar sua plenitude, precisa da plenitude do feminino.

http://www.dassigny.com.br/lilith.shtml


* Todos os direitos reservados.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citada a autoria.
CAMPANHA DE DIREITOS AUTORAIS - APOIE E DIVULGUE ESSA IDÉIA

Bookmark e Compartilhe


5 comentários:

Julimar Murat disse...

Usando o amor e a humildade, no clima do serviço incessante, encontraremos, cada dia, mil recursos de recomeçar a nossa jornada, com bases no Infinito Bem.

Uma feliz Páscoa
Muita luz sempre

Julimar

Astrid Annabelle disse...

Olá Julimar!
Sim.Você tem razão.
E acrescento, se nos tornarmos inteiros, poderemos então renascer para uma nova realidade com uma nova consciência.
Feliz Páscoa para você também.
Amor e luz.
Astrid Annabelle

Maria Izabel Viégas disse...

Astrid, minha Astrid

Já li e reli este texto. Quantas informações, plenas de uma reflexão profunda. Aliás já o imprimi, para ler com a calma e a atenção devida.
Vc é primorosa nos teus posts, amiga!
Interessante esta associação Lilith a esta semana.
(Gosto muito da lilith, a primeira Eva, que não se submeteu aos desmandos, não quis saber de ser uma simples costela na bíblia ;))

Mas há sim um sentimento de cinzas.Sentimento este que remonta a uma crença que nos foi passada, assim como muitos pontos que vc analisa. O sufocar da Deusa e o Chegado Tempo de Resgatá-la, que está ai no ar, mas que todos homens ou mulheres não conseguem decodificar seus símbolos . creio que há em tudo que acontece, no comportamento das pessoas um prssentimeno, mas que por distanciamento do ser humano de sua essência , há dorese falsos significantes. Acedito amiga, que é por tal que há tanta procura em novas religiões que , por desinformação, se tornam seitas massacrantes da alma e do saber milenar.
Preciso ler mais sobre o Pai Nosso. Fala mais sobre... me instigou nesta procura. Que o poder a Mãe é forte , sim, isto é um fato, observo-o.
Nossa, que post instigante! Eu nada sei, conclui!!! rsss
Talvez seja minha Lua Scorpio assuntos de morte renascimento, cinzas, o florescer de um novo homem são para mim necessários para para se Renascer Puros e melhores. Não os temo, luz e sombra, só existe a sombra pois que há a Luz. Difíci é vivenciar todos os momentos sem este medo.
E renascemos a cada dia, quando voltamos do sono.
A idéia de Deus , maravilhosa!
Astrid, minha lindaaaaaaa!
Vc me encanta! Amo ser sua amiga!
sempre que olho teu rosto, te vejo em outros tempos,chego a ver tua imagem envolta em véus, sacerdotisa linda!

Amada, olha só...eu vim para agradecer os teus comentários. rsss Nem vou olhar lá para cima, me empolguei!
Quer saber?
ÉS UMA DEUSA escondida no corpo de uma mulher!
Querida, obrigada por este carinho teu, sinto vc a me abraçar, sinto vc perto de minh'alma.
Te amo!
beijos, muitos beijos!

Astrid Annabelle disse...

Minha amada Maria Izabel!
O seu comentário enriqueceu o post!
Temos que nos conscientizar que para acender é preciso iluminar nossas raízes.
Nesse tempo fala-se demais em renascimento e ressurreição. Mas até que ponto isso é verdadeiro? Quem se compromete de fato?
Jesus nos ensinou tudo isso...sem morrer para o velho (morrer integralmente) não podemos renascer. Precisamos casar o masculino com o feminino.Precisamos sair do medo para viver o amor. Juntar e iluminar todas as nossas partes e renascer como UM, inteiro.
Por tudo isso é que pensei nesse tema.
Lilith, a deusa das nossas trevas, das nossas memórias profundas nos aguarda.
Amei esta idéia e gostaria demais de estar ao vivo com você conversando sobre isso.
Achei graça ao me ver como deusa!!! Se eu sou você também é!!!
Um beijo grandão, agradecido e... boa viagem ao seu interno profundo para que renasça vitoriosa, iluminada e com mais carisma do que já tem!
Astrid Annabelle

Astrid Annabelle disse...

Maria Izabel...
"Temos que nos conscientizar que para ascender"...e não como escrevi acima!
Perdão

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...
imagem google imagens