Navegam ao meu lado...

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si. Levam um pouco de nós.
Antoine de Saint Exupéry

Translate to Arabic Translate to Bulgarian Translate to Simplified Chinese Translate to Traditional Chinese Translate to Croatian Translate to Czech Translate to Danish TTranslate to Dutch Translate to English Translate to Finnish Translate to French Translate to German Translate to Greek Translate to Hindi Translate to Italian Translate to Japanese Translate to Korean Translate to Norwegian Translate to Polish Translate to Portuguese Translate to Romanian Translate to Russian Translate to Spanish Translate to Swedish
Download this Cross-Cultural Communication Tool from Get International Clients

Cristo é a operação combinada — o encontro do finito com o infinito, tempo e eternidade se encontrando e se fundindo. Osho

TENHA UM TEMPO FELIZ!

"Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você." (Carl Sagan)

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...

EU ME SINTO GRATA E HONRADA...
...POR TODOS OS QUE AMOROSAMENTE SEGUEM ESTE BLOG!
"O ser integral conhece sem ir,
vê sem olhar e realiza sem fazer."

Lao Tzu

♥ BOM DIA ALEGRIA... BOM DIA SOL....a única sensação que tenho é que estou com os pés na areia...o resto de mim anda por aí em uma velocidade estonteante... e isso me dá ALEGRIA!!!

"Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos, e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta." autor desconhecido

POIS É...

POIS É...

"...Só aqueles que compreenderam que devem procurar o infinito, o ilimitado, o que está além do tempo e do espaço, se sentem vivos, porque a vida verdadeira é a imensidão, a eternidade. Nunca vos refugieis naquilo que é acessível, limitado: abarcai o infinito e a vossa alegria também será infinita. Será a felicidade, a luz, a força, o dilatar de todo o vosso ser." Omraam Mikhaël Aïvanhov

Pesquisar este blog

sexta-feira, 2 de abril de 2010

As Pessankas

Na história do povo que habitou as estepes sempre esteve presente uma tradição de colorir ovos na época em que o Sol voltava triunfante, eliminando a neve que cobria a rica terra negra da Ucrânia. Em escavações arqueológicas, foram encontrados indícios desta arte a mais de 3.000 anos antes de Cristo, sendo que naquela época, eram utilizadas ferramentas muito rústicas para se confeccionar uma pêssanka. A explicação para o interesse do ser humano antigo pelo ovo, está no fato do mesmo possuir uma magia incrível, pois de uma forma simples e rude, surgiria a vida.
Com o passar dos anos, as ferramentas gradativamente evoluíram e com elas o homem conseguiu melhorar suas condições materiais e também os resultados da suas pinturas em ovos, surgindo melhores definições daquilo que desejava expressar.
Os ucranianos, em paridade com todos os povos antigos, veneravam a natureza e os regentes dos elementos. Assim como outros povos antigos veneravam o Sol com Apolo e seu carro puxado por leões, os ucranianos reconheciam no mesmo astro, o Dajbóh, e à ele ofereciam homenagens, pois novamente traria luz e calor para a Terra. O verde substituiria o branco da neve, as flores voltariam a desabrochar, as árvores ofereceriam seus frutos novamente e o povo poderia trabalhar a terra para obter seu sustento.
A festa da Primavera era um evento alegre, era acendida uma grande fogueira no meio da aldeia e todos comemoravam a chegada de Dajbóh, no exato momento do Solstício de Primavera. Desde o início deste dia o povo estava em festa. Oferecia seus presentes ao regente Dajbóh e entre os mesmos estavam as pêssankas. Nelas estavam gravados os raios de luz que seriam oferecidos à terra, a partir desta importante data do povo antigo.

Também nesta festa eram oferecidas pêssankas aos entes da natureza, fazendo seus agradecimentos pelas colheitas e também firmando seus pedidos para que a terra continuasse produzindo aquilo que necessitavam para viver. Estas pêssankas eram enterradas no campo, nas lavouras, pois deveriam ser presentes aos amados entes da natureza.
Neste tempo anterior ao cristianismo, o povo tinha suas crenças voltadas para aquilo que via e sentia. Era uma época em que mais do que nunca, o ucraniano estava ligado à natureza, sua fonte de vida e energia. Em 988, através do Príncipe Volodymir, a Ucrânia é batizada nas margens do Rio Dnipró, passando a adotar o cristianismo como religião oficial. O povo absorveu essa mudança, mas não aceitou abandonar seus antigos rituais, como as Festas da Primavera.
A solução encontrada pelo clero foi a adaptação deste antigos costumes, como símbolos cristãos, ou seja, permitiam e até apoiavam o povo à manter essas tradições consideradas pagãs, mas lhes incutiam um simbolismo correlato ao cristianismo.
A antiga e tradicional Festa da Primavera, transformou-se na Páscoa cristã, por se tratar da mesma época. O povo continuava com os antigos festejos, mas mudava-se gradativamente o sentido da ocasião festiva. As pêssankas, continuaram existindo, o povo não deixou o costume de colorir ovos para expressar seus sentimentos, mas o clero religioso fez com que se abandonassem as crenças nos entes da natureza, deviam ser extintos os costumes tidos como pagãos.
As pessoas passaram então a fazer pêssankas para dar aos parentes e amigos respeitados, na época da Páscoa, para demonstrar tudo aquilo que desejavam para seus entes queridos. As pequenas obras de arte também passaram a aparecer em datas importantes, como casamentos e nascimentos, como materialização das boas intenções que se queria expressar.

Na conturbada história da Ucrânia, o povo passou por muitos períodos de instabilidade social, tendo muitas vezes a miséria e a opressão imperando sobre seus lares. Domínios russos, poloneses, austríacos, húngaros, duas guerras mundiais, o comunismo… e as pêssankas continuam acompanhando a vida desta gente, que veio para o Brasil em busca de um futuro melhor para seus filhos, trazendo na bagagem uma cultura milenar, que hoje respira a liberdade.
A Ucrânia, em 1991 finalmente adquiriu sua independência, exigida pela população que saiu às ruas e hoje, além da seu valor cultural, simbólico e artístico, as pêssankas passaram a ser um símbolo de longevidade para uma Ucrânia livre e independente.
Os imigrantes ucranianos vieram para o Brasil em busca de condições melhores de vida. Na época, a Ucrânia estava sob domínio do império áutro-húngaro e milhares de pessoas deixavam a terra natal, com dor no coração, mas certos de que no novo país, seus filhos não seriam humilhados, como eles que viviam em condições miseráveis pela imposição dos opressores.
No Brasil, começou-se uma nova vida, a tão sonhada liberdade finalmente era real, podia-se falar, cantar, dançar, sem medo de que algum oficial os reprimissem por estarem expressando a cultura ucraniana. Apesar de toda a dificuldade enfrentada na adaptação um meio ambiente totalmente adverso, com condições materiais precárias, este povo se considerava feliz, por agora possuir um bem inestimável, que só damos valor quando perdemos: a liberdade.
E a arte das pêssankas acompanharam esses imigrantes, pois no Brasil tudo se podia fazer livremente, e as tradicionais peças, tão queridas pelo povo, surgiam na Páscoa, enfeitando as Cesta de Páscoa, sendo dadas de presente, ou sendo enterradas no campo para pedir uma boa colheita…
Nos lares contemporâneos, as pêssankas além de serem peças decorativas, são consideradas como talismãs, livrando as pessoas de diversos males, e trazendo bons fluídos. Acredita-se que quando uma pêssanka se quebra espontaneamente, algum infortúnio deixou de atingir as pessoas da casa.
As pêssankas são apreciadas por diversos povos, e no Brasil, esta arte sempre tem espaço na mídia, valorizando os costumes ucranianos, que se são mantidos pelos seus descendentes. (Vilson José Kotviski – Representação Central Ucraniano-Brasileira)
As Pessankas seguem normas de grafismos em sua grande maioria. Cada desenho tem sua representação, como segue no exemplo abaixo.
No Memorial Ucraniano do Parque Tingui em Curitiba você também encontra uma bonita escultura, de autoria do artista plástico Jorge Seratiuk, representando uma Pessanka!
Considero esta a mais bela manifestação da Páscoa! A delicadeza destes Ovos cuidadosamente pintados e gentilmente oferecidos à pessoas queridas traduzem exatamente o sentido desta data: Renovação!
FELIZ PÁSCOA A TODOS!
MA JIVAN PRABHUTA

* Todos os direitos reservados.
Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citada a autoria.
CAMPANHA DE DIREITOS AUTORAIS - APOIE E DIVULGUE ESSA IDÉIA

Bookmark e Compartilhe

10 comentários:

Maria de Fátima disse...

Olá Madrinha Astrid, desconhecia esta história sobre as Pessankas.Gostei muito de ler o post e as imagens são lindíssimas.Uma santa e feliz Páscoa.Beijocas grandes.

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Mimi!
Pois eu também não conhecia e me encantei em saber. Concordo com você...as imagens são lindas!
Um beijo grande e uma feliz e santa Páscoa!
Astrid Annabelle

hanah disse...

Olá Astrid,

estava a ler o texto e é maravilhoso conhecer a cultura de outros povos, nos torna de alguma forma mais proximos.

Assim então
uma Feliz Páscoa para ti.

Bjo grande minha amiga.


Hanah

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Hanah!
Penso como você...gosto de aprender sempre!
Fiquei feliz que veio me visitar!
Uma feliz Páscoa para você também!
Um beijo grande
Astrid Annabelle

Hanah disse...

Bom dia !!!

A mensagem mais importante estava guardada lá em cima, juntamente com o coelhinho....

Boa Páscoa, para ti

Hoje e Sempre !!!

Astrid Annabelle disse...

Está escondida para ser descoberta por pessoas especiais....hehehehe
Beijo grande Hanah!
Boa Páscoa,sempre!!!!
Astrid Annabelle

Cris Tarcia disse...

Astrid,
Uma Feliz Páscoa

Um abraço

Astrid Annabelle disse...

Olá Cris!
Que alegria senti ao ver um comentário seu por aqui!
Tenha uma Páscoa Feliz igualmente, apesar de estarmos no finalzinho do domingo. (Fiquei sem net parte do dia!!!)
Um beijo agradecido
Astrid Annabelle

António Rosa disse...

Lindíssimo. Não sabia nada disto e amei saber.

Beijo.

Astrid Annabelle disse...

Olá António!
Nem eu sabia...e achei o máximo aprender sobre estes ovinhos tão lindos!
Que bom ter você de volta por aqui...nem imaginas como estou feliz com isso!
Outra coisa:
Sua memória é fantástica hein?
Lembrou que daqui a alguns dias é aniversário do Navegante! Sim senhor!
E vamos comemorar!
Beijo grande
Astrid Annabelle

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...

FLORES SÃO SEMPRE UMA ALEGRIA...
imagem google imagens